» Cifras.com.br » Letras de músicas » Notícias » TV Cifras » Guitar Pro » Gospel

Início » Sertanejo » Durval e Daví » »

Herói sem Medalha

Durval e Daví

Herói sem Medalha

Durval e Daví Escute esta e outras músicas enquanto navega no Cifras

Autor:

Formatação

colunas A+ A- cores

Nível

Iniciante

Nível: Iniciante

Transcrição

enviada por nelynho


  A                     E                  Bm7                  
SOU FILHO DO INTERIOR DO GRANDE ESTÁDO MINEIRO 
                   A           E            A 
FUI UM HERÓI SEM MEDALHA NA PROFISSÃO DE CARREIRO 
                E                       A 
PUXANDO TÓRA DO MATO COM DOZE BOIS PANTANEIROS 
                E                     A 
EU AJUDEI DESBRAVAR NOSSO SERTÃO BRASILEIRO 
                  E                         E7 
SEM VAIDADE EU CONFESSO, DO NOSSO IMENSO PROGRESSO, 
                 A 
EU FUI UM DOS PIONEIROS. 
 
               E                      Bm7 
VEJA COMO O DESTINO MUDA A VIDA DE UM HOMEM. 
              A          E         A 
UMA DOENÇA MALVADA MINHA BOIADA CONSOME. 
                   E                    A 
SÓ FICOU UM BOI MESTIÇO QUE CHAMAVA LOBISOMEM. 
                       E7                      A 
POR SER PRETO IGUAL CARVÃO FOI QUE EU PUS ESSE NOME. 
                  E                     E7 
BEM POUCO TEMPO DEPOIS, EU VENDÍ AQUELE BOI 
                         A 
PRA OS FILHOS NÃO PASSAR FOME. 
 
                 E                      Bm7 
ABORRECIDO COM A SORTE, D'ALI RESOLVÍ MUDAR. 
              A              E           A 
E NUMA CIDADE GRANDE COM A FAMÍLIA FUI MORAR. 
                 E                     A 
POR EU SER ANALFABETO TIVE QUE ME SUJEITAR. 
                  E                        A 
TRABALHAR NUM MATADOURO PARA O PÃO PODER GANHAR. 
                     E                       E7 
COMO EU ERA UM HOMEM FORTE, GOLPEAVA GADO DE CORTE 
                       A 
PRA OS COMPANHEIROS SANGRAR. 
 
                 E                   Bm7 
VEJA BEM A NOSSA VIDA COMO MUDA DE REPENTE. 
                   A              E          A 
EU QUE AS VEZES CHORAVA QUANDO UM BOI FICAVA DOENTE. 
               E                   A 
ALÍ EU ERA OBRIGADO MATAR A RES INOCENTE. 
                   E7                      A 
MAS CERTO DIA O DESTINO ME TRANSFORMOU NOVAMENTE. 
                   E                          E7 
O BOI DE COR DE CARVÃO, PRA MORRER NAS MINHAS MÃOS,  
                A 
ESTAVA NA MINHA FRENTE. 
 
                        E                      Bm7 
QUANDO EU VÍ MEU BOI CARREIRO NÃO CONTIVE A EMOÇÃO. 
                    A           E              A 
MEUS OLHOS ENCHERAM D'ÁGUA, E O PRANTO CAIU NO CHÃO. 
                E                    A 
O BOI ME RECONHECEU E LAMBEU A MINHA MÃO, 
                   E                    A 
SEM PODER SALVAR A VIDA DO BOI DE ESTIMAÇÃO. 
                     E                      E7 
PEDÍ A CONTA E FUI EMBORA, DESISTÍ NA MESMA HORA, 
                    A 
DESSA INGRATA PROFISSÃO. 
  
 

  

Conseguiu tocar essa música? Ficou legal? Então, mostre para todo mundo no Você Canta, receba notas e comentários. Cante agora

Top cifras » Top artistas »
Anuncie no Cifras Termos de Uso Política de Privacidade Material de DivulgaçãoFale Conosco
Petaxxon
Cifras.com.br - Melhor e mais completo site de cifras e tablaturas do Brasil
Mais de 1 milhão de cifras cadastradas desde 2003
As informações contidas no Cifras.com.br são colaborações de seus usuários e podem conter erros, sendo assim, não se responsabiliza sobre nenhuma destas.
R7 Música
close
 
redimensionar