» Cifras.com.br » Letras de músicas » Notícias » Vídeos » Guitar Pro » Gospel » Login » Cadastre-se
tutoriais

As Notas Musicais

Tutoriais > Teoria Musical

enviado por _Dinda_

No passado, as civilizações tentaram padronizar o modo como entendemos o universo musical e chegaram a representar as peças musicais através das letras do alfabeto grego. Mas quem criou o sistema tal como conhecemos hoje foi o monge francês Guido d’Arezzo. Graças às bibliotecas dos mosteiros, os monges tinham tempo e oportunidade de conhecer todo o saber musical da época.

Guido pensou que talvez fosse mais simples para o entendimento criar uma escala musical. Mas, como? Ele usou as iniciais de um cântico religioso que dizia: “Ut quant laxis / Resonare fibris / Mira gestorum / Famuli tuorum / Solve polluti / Labii reatum / Sancte Iohannes”.

Sendo assim, o monge convencionou as notas musicais como: Ut – Re – Mi – Fa – Sol – La – Si. Anos depois, quando o sistema foi revisado, “Ut” deu lugar ao “Dó” como hoje conhecemos.

Com isso, temos uma escala musical natural, a qual damos o nome de escala diatônica. Então, Juliana, são sete notas musicais, correto? Errado! O sistema musical é formado, na verdade, por doze sons, que é a junção dos sete sons principais mais os acidentes musicais. Como assim?

Cada nota de nossa escala diatônica é separada por um intervalo. Então, nossa escala ficaria assim:

Dó – X – Ré – X – Mi – Fá – X – Sol – X – Lá – X – Si

Obs.: O “X” representa o nosso intervalo. E o intervalo, lembre-se, é a distância entre duas notas.
Então, qual nota musical preencherá o nosso intervalo? Os intervalos serão preenchidos pelos acidentes musicais, que são os sustenidos e bemóis.

O sustenido é representado pelo símbolo do jogo da velha (#). Ele irá aumentar a nota em meio tom.
O bemol é representado por um “b” minúsculo (b). Ele irá diminuir a nota em meio tom.

Vale ressaltar que o tom é o maior intervalo existente entre duas notas. Ex.: Entre Dó e Ré temos um tom. Basta olhar a nossa escala: Dó – X – Ré. Perceba que, partindo do Dó até chegar ao Ré, percorremos duas notas.
Meio tom ou semitom é o menor intervalo existente entre duas notas. Repare em nossa escala: Dó – X. Para sair de Dó e chegar ao nosso primeiro intervalo (X) percorremos apenas uma nota.

Da mesma forma, dois semitons equivalem a um tom.

Então, acrescentando o acidente musical sustenido a nossa escala, teremos uma escala ascendente que ficará assim:

Dó – Dó# – Ré – Ré# – Mi – Fá – Fá# – Sol – Sol# – Lá – Lá# – Si

Se acrescentarmos o acidente musical bemol, teremos uma escala descendente que ficará assim:

Dó – Réb – Ré – Mib – Mi – Fá – Solb – Sol – Láb – Lá – Sib – Si

Observe que quando percorremos o braço do instrumento no sentido da mão do violão para o corpo, nossa escala será ascendente, portanto o acidente musical é o sustenido. Quando percorremos o braço do instrumento no sentido contrário, ou seja, do corpo para a mão, nossa escala musical será descendente e o acidente será o bemol.

Obs.: É importante observar que entre Mi e Fá e entre Si e Dó não existe intervalo, portanto não tem acidente.

Sabendo disso, quando tivermos a escala completa, com os 12 sons, chamaremos de escala cromática.

Para um melhor entendimento, e como forma padrão de leitura de cifras, usamos as primeiras letras do alfabeto para representar cada nota musical: A – B – C – D – E – F – G

Sendo assim:

tablaturaOcultar
tablatura
A = Lá
B = Si
C = Dó
D = Ré
E = Mi
F = Fá
G = Sol
tablatura


Sabendo desses detalhes, seu estudo ficará mais fácil.

Até a próxima,
Juliana Karla.

Dúvidas e/ou sugestões, é só enviar um e-mail para dinda_sej@yahoo.com.br.

Cifras
Buscar
Twitter RSS