» Cifras.com.br » Letras de músicas » Notícias » TV Cifras » Guitar Pro » Gospel
tutoriais

Como conhecer os sustenidos e bemóis da música

Tutoriais > Teoria Musical

enviado por MusicistaGospel

Pretendo com este guia rápido explicar como se destacar entre seus amigos músicos, sabendo logo de cara todas as alterações de uma música.
Não pretendo me aprofundar na explicação teórica, mas darei alguma noção, para que não achem que eu tirei isso do nada!

O que define a tonalidade de uma música são seus acidentes (sustenidos e bemóis), que são escritos, na partitura, na armadura de clave. Existem tonalidades maiores e menores que são relativas, o tom menor é relativo ao sexto grau da escala do tom maior e o tom maior é relativo ao terceiro grau do tom menor correspondente.
Exemplos: Dó Maior é relativo de Lá Menor. (É só contar 1-Dó; 2-Ré; 3-Mi; 4-Fá; 5-Sol; 6-Lá; 7-Si/ 1-Lá; 2-Si; 3-Dó; 4-Ré; 5-Mi; 6-Fá; 7-Sol)
Por que saber isso? Porque os tons relativos usam a mesma armadura de clave.

Acontece que a ordem que os sustenidos ou bemóis aparecem na armadura de clave é sempre a mesma, e uma é inversa à outra. O que facilita muito a identificação das alterações:
Ordem dos sustenidos: Fá; Dó; Sol; Ré; Lá; Mi; Si.
Ordem dos Bemóis: Si; Mi; Lá; Ré; Sol; Dó; Fá.



Vale lembrar que nunca são usados bemóis e sustenidos numa mesma escala, sempre será escolhido um dos dois. E, não sei por qual motivo, o mais comum de ser encontrado em música popular é o sustenido (#).

Mas como isso vai me ajudar?

Quando a tonalidade é formada com sustenidos na armadura de clave, o tom é a próxima nota na ordem que você já conhece (não a ordem das alterações que eu acabei de mostrar):
Exemplo 1: Se a música que você vai tocar tem , e Sol sustenidos (não necessariamente nesta ordem!), o tom dela é Lá Maior ou Fá menor (depois do sol vem o lá, confere?).
Exemplo 2: Se você sabe que o tom da música que você vai tocar é Mi, você saberá de cara que as notas , , Sol e serão alteradas com sustenido.

Agora nem relação aos Bemóis:

O tom na ordem dos bemóis será sempre o penúltimo bemol existente na armadura de clave. O único caso que não cabe nessa dica é o tom de fá maior/ré menor, pois este possui somente um bemol na sua armadura (então decore isto!).
Exemplo 1: Se uma música tem como tom Lá Bemol Maior (ou Fá menor), as alterações desta estão em: Si, Mi, Lá e Ré.
Exemplo 2: Se as alterações da música são Si, Mi e lá, o tom desta é Mi Bemol maior, ou Dó menor.

Vai aí mais uma dica: Se, lendo uma cifra, você se depara com um Ré sustenido, pode ter certeza que se nesta cifra houverem as notas Fá, Dó e Sol, elas também terão esta mesma alteração!

Fascinante, né?

As dificuldades deste método são as seguintes:
A maioria das cifras vêm com os tons identificados errados, geralmente dizem que o tom é a nota que a música começa (o que quase sempre não é verdade);
e nas músicas mais elaboradas, há modulação (mudança de tonalidade), o que lhe dará algum trabalho, para identificar os tons nas partes das músicas. você poderá encontrar um tom diferente do resto da música na introdução, no acompanhamento de um solo, no refrão ou no fim da música.

Se eu te ajudei, indique esse artigo pra mais alguém, leve pra seus companheiros de banda, etc.. Essas informações valem ouro! É muito difícil encontrá-las assim, quase de graça. Compartilhe!

Que a graça e a paz de Jesus seja com vocês!
Abraço.

Top cifras » Top artistas »
Anuncie no Cifras Termos de Uso Política de Privacidade Material de DivulgaçãoFale Conosco
Petaxxon Comunicação Online
Cifras.com.br - Melhor e mais completo site de cifras e tablaturas do Brasil
Mais de 1 milhão de cifras cadastradas desde 2003
As informações contidas no Cifras.com.br são colaborações de seus usuários e podem conter erros, sendo assim, não se responsabiliza sobre nenhuma destas.
R7 Música