» Cifras.com.br » Letras de músicas » Notícias » Vídeos » Guitar Pro » Gospel » Login » Cadastre-se
tutoriais

Pedais, Pedaleiras e Efeitos

Tutoriais > Incrementando a Guitarra

enviado por Ana Karoline

Você com certeza já deve ter ouvido termos do tipo "valvulados", "Transitorados", "Analógicos", "Digitais", "Simuladores", "Pré´s" etc. Quando se fala em pedais, efeitos e amplificadores, adentramos em uma enorme (enorme mesmo!) gama de aparatos que definem o som final do instrumento (alguns ruins..outros matadores). Bom...mas para entender tudo o que se passa desde a guitarra até o som final, e o que fazer para tirar um som a seu gosto, temos que entender um pouco sobre este exercício. O assunto aqui abordado, está de certa forma, bem superficial (assim como a coluna anterior). Para você que está iniciando, vale a pena dar uma olhada. Então vamos lá:

Para não complicar demais, uma vez que existem X pedais, pedaleiras e simuladores de efeitos... vamos dividir, de forma simples, em categorias. Basicamente você precisa entender a diferença entre um som analógico e um som digital. Não vou falar muito sobre marcas e tipos de pedais, pois são milhares e cada um curte o seu.

» Pedais analógicos:
Os pedais analógicos são, sem sobra de dúvida, aqueles que mantém o timbre original do instrumento. Diferente dos pedais e efeitos digitais, se você plugar uma "Tonante" em um pedal analógico, vai sair um som (e que som...rs rs) de Tonante no seu ampli! Ou seja, os analógicos são extremamente fiéis ao timbre original do instrumento. Existem vários tipos de pedais... mas em geral são dividios entre os "moduladores de efeito" e os "pré-amplificadores". Para a galera mais "leiga", pré-amplificadores são aqueles que "saturam" o som do instrumento... em resumo as famosas "distorções". Moduladores de Efeitos são pedais que simulam algum tipo de efeito, como flanger, chorus, pitch-shift, octave, delay etc. Assim como os amplificadores, os pedais analógicos podem ser valvulados. Mas neste caso, o preço fica mais salgado.

» Pedaleiras, simuladores e Efeitos Digitais:
Essa é a parte "compacta" da coluna, rs rs. Eu, particularmente, não curto o som de pedaleiras e efeitos digitais. O som, além de não ter o peso e a claridade de um som analógico, é totalmente artificial. Dizendo deste modo pode parecer que eu "acabei" com a galera que usa pedaleiras e efeitos. Mas não. As pedaleiras e simuladores têm por outro lado, uma enorme gama de vantagens que compensam o fato do som não ser tão fiel ao instrumento. Quais? A primeiro creio que seja o preço. Numa pedaleira você encontra os sons de todos os efeitos embutidos em uma só carcaça, sendo que no caso dos pedais, isso acontece individualmente. Ou seja, o preço é bem mais acessível. Segunda vantagem: portatibilidade. Você com certeza não precisa montar um case personalizado para levar sua pedaleira. É so enfiar numa mochila e mandar bala. No caso dos pedais...isso complica um pouco, uma vez que são varios cabos, baterias, fontes AC e os proprios pedais em si... o que ocupa um bom espaço e requer um cuidado maior. A terceira vantagem é que você pode tocar com qualquer guitarra que o som não muda muita coisa. Para se tirar um som legal com pedais, você precisa no mínimo ter uma guitarra razoável. Numa pedaleira vale qualquer coisa...rs rs! Parece engraçado dizendo assim, mas na prática...todo guitarrista já fez isso. (e como é bom fazer...na hora do desespero).

Bom... agora que você já sabe a diferença entre pedais digitais e analógicos, vamos falar um pouco sobre os tipos de efeitos, pré´s e pedaleiras existentes no mercado.

» Pré´s Analógicos:
Tem muitos no mercado. Não cabe a mim colocar todos aqui, pois ficaria até amanhã escrevendo. Aí vai a lista de alguns que eu curto (tentei generalizar ao máximo para não ficar preso ao meu próprio estilo):
SansAmp GT2, Tri-AC e Tri-OD: Estes pedais são muito famosos pela sua versatilidade. São simuladores analógicos de cabinetes, simluando Marshall, MesaBoogie e Fender.

Mesa Boogie V-Twin, Tri-Axis e V-1 BottleRocket: Falou que é mesa eu boto a mão no fogo. Particularmente, nunca vi equipamentos de maior qualidade. O V-Twin é o pedal mais famoso da MesaBoogie. Ele vem com 2xAX7 no pré, o que garante um som totalmente encorpado e com um timbre cristalino. O Tri-Axis já vem em forma de Rack, e é usado por renomes como John Petrucci.

Ibanez Tube Screamer´s: Os famosos tubescreamer tem um som mais vintage. Quem tem sabe do que eu estou falando. Aliás, quem tem...dificilmente vende o seu(os originais). Dentre os mais usados, estão o TS9 e o TS808

Marshall Jackhammer e BluesBreaker: Para a galera que curte o som britânico, a marshall tem sua linha de pedais pré-amplificadores também. O som é bem próximo ao dos cabinetes originais, com o timbre característico da Marshall.

Line6 DM4: Este é um pedal mais recente no mercado. Mas como todos sabem, Line6 é Line6! Ele vem com 4 presets programáveis, podendo-se escolher entre vários cabinetes.

... e existem ainda vários outros pedais que são lendas, dentre eles posso citar: DOD Overdrive, ProCoRAT, VOX Tone Bender, Electro-Harmonix BigMuff, Boss DS-1, Metalzone MT-2 e MXR MicroAmp.

» Efeitos:
Assim como os pedais analógicos, tem milhares de efeitos digitais por aí. Procurei botar a lista mais "TOP" e alguns mais acessíveis também. Vamos à lista:

Linha POD (2.0, XT e XT Live) da Line6: Eu sempre fui meio contra aos efeitos digitais, até escutar o sons dos POD´s. Se eu fosse escolher entre todos da lista, ficaria com a Line6 com certeza. Os timbres são bem próximos dos analógicos e têm uma qualidade excelente. O único problema é que os equipamentos da Line6 têm o preço bem salgado, e não vêm com Footswitch, o que limita bastante a performance em Shows. Mas que pode ser comprado separadamente (e custa praticamente o preço do equipamento)

Linha BOSS (GT-3, GT-5, GT-6 e GT-8): A linha GT da Boss é muito boa também. Apesar de que entramos naquele mesmo detalhe. Som digital é som digital. Ou seja: esqueça o timbre da sua guitarra. Eu nunca fui muito fã da linha de pedaleiras da BOSS não. Mas outro dia vi a GT-8 em ação e que som viu! É equiparável ao POD XT Live.

Digitech GNX1, GNX2, e linha RP: O som da Digitech me deixa a desejar. A linha GNX tem um som muito artificial e embolado, apesar dos milhões de presets e recursos. A linha RP (pedaleiras valvuladas) tem um som mais encorpado, e têm um timbre até legal. Para quem curte rock mais pesado, as RP´s são uma boa pedida.

ZOOM (Linha GFX): Assim como a Digitech, o som da ZOOM é bem artificial. Por outro lado a ZOOM tem as pedaleiras mais acessíveis do mercado. A 505II é super barata (com 250 reais você compra uma) e até segura o tranco em algumas situações (críticas...rs). Recentemente a ZOOM lançou a G9.2tt, uma pedaleira que promete competir com a GT-8 e a POD XT Live.

Bom galera, por enquanto é só. Não fique preso à marcas! Se você testou um pedal e curtiu o som... mande ver! É claro que todos temos X influências, mas o interessante é você desenvolver o seu próprio timbre e sua própria pegada! Para isso, você saberá selecionar o seu equipamento de acordo com o seu gosto! A única dica relevante que fica aqui é quanto ao equipamento analógico. SEMPRE prefira os analógicos. Não digo isso por preferência própria. Faça você mesmo uma pesquisa entre os guitarristas renomados e verá que eles fogem da linha digital.

anakarolinevillela@hotmail.com

Cifras
Buscar
Twitter RSS