Cifras e Tablaturas
Lisandro Amaral

Lisandro Amaral

Quando Um Mata Mas Os Dois Morrem

Cifras Cancelar Versão de Impressão

Lisandro Amaral - Quando Um Mata Mas Os Dois Morrem

Tom: E

  			"O punhal no sangrador, 
pele de encontro com o couro. 
E por um simples instante 
dois corações batem juntos 
num estertor crepitante.  
Um vai morrer. Já e pronto.  
Mas no peito do que mata 
o coração morre um pouco."  
               E                              B7 
Um é cavalo o outro é homem  

O centauro da planura 
                                     E         E7 
Dois seres fundem-se num 
        A 
Por isso a faca que mata 
     G#m                     C#7 
aquele que está quebrado 
     F#m                       B7 
Mata também um pedaço 
   F#m                    B7 
da alma do que matou  
                                     E 
um ser sem pecado algum 


O pecado sugerido  
                         B7 
é ter nascido cavalo 

É saber que a humanidade  
                              E           E7 
o chama de irracional 
        A 
Ser taxado de animal  
    G#m                             C#7 
por quem rouba, estupra e mata 
 F#m                         B7 
Sem ter desculpa maior  
                               E 
que uma mente racional 
60 62 63 52 50 53 52 40 53 55 53 52 53 

63 50 52 53 40 63 D7  E7(9b)  G 
Dizem que bicho não pensa 
  G7                                 C 
Mas homem será que sim? 
                                    Am 
Sou eu quem trabalha duro 
                          50 52      C 
Mas a ponta desta adaga  
                                     D7 
termina cravada em mim 
      C                                  D7 
E o meu bom Deus que comanda 
                               C 
Ou não gosta de cavalo,  
  D7                      G  C  G 
ou gosta da coisa assim 

 D7   Am  C  Am  C  Am   C  D7  E7(9b)  G 
  
”E morrer é o de menos,  
há coisa muito pior...  
Ser espancado, ferido,  
machucado e ofendido  
por quem usa seu esforço  
para sustento e lazer.  
O cavalo, o cavalo então pergunta,  
pois necessita saber" 


63 50 52 53 40 63 D7  E7(9b)  G  
Dizem que bicho não pensa 
  G7                                 C 
Mas homem será que sim? 
                                    Am 
Sou eu quem trabalha duro 
                50 52          C 
Mas a ponta desta adaga  
                                     D7 
termina cravada em mim 
      C                                  D7 
E o meu bom Deus que comanda 
                               C 
Ou não gosta de cavalo,  
  D7                      G  C  G 
ou gosta da coisa assim 

63 50 52 53 40 63 D7  E7(9b)  G 
Mas no peito do que mata 
  G7                            C 
Se for gaúcho e campeiro 
                                 Am 
Fica cravado uma estaca 
                                         C 
Mais mortal que a punhalada  
                                     D7 
que sangrou o companheiro 

     C                              D7 
Dor da perda de um amigo 
                            C 
De aliviar sofrimento  
D7                        G C G 
assassinando o parceiro 
    	
fixar
fixar inscrever-se

enviado porenviado por: Dega1982
cifra enviadaCorrigida por: sem correções
afinação

Toque com outra afinação
Modifique a corda abaixo ou utilize um dos presets.

Dacorde
Aacorde
Eacorde
braço violão
Gacorde
Bacorde
Eacorde
logo top cifrasComente
ico música do artistaMúsicas deste artista
ico curtiuCurtiu?
ico destaqueDestaque
Petaxxon Comunicação Online

Cifras.com.br - Melhor e mais completo site de cifras e tablaturas do Brasil Mais de 1 milhão de acordes de músicas cadastradas desde 2003
As informações contidas no nosso site são colaborações de seus usuários e podem conter erros, sendo assim, não nos responsabilizamos sobre nenhuma destas.

close
menos
mais
close
Cor dos acordes:

Cor da letra:

close
Alinhar acordes a direita Alinhar acordes a esquerda Alinhar acordes em baixo Alinhar acordes no topo
close
  Mostrar todos os acordes Esconder acordes muito fáceis Esconder acordes fáceis Esconder acordes intermediários
redimensionar
glossário