Electra Lee
Electra Lee
Espelhos (linha Do…
-
Eu fui tentar achar a linha do horizonte
Até parece que não existia
Outra possibilidade

Eu era o caos
A loucura mais profana
E ao mesmo tempo
A exatidão

Parece que nada tem mais jeito
Eu sou o efeito
Do reflexo no espelho

Eu fui tentar achar a linha do horizonte
Até parece que não existia
Outra possibilidade

Eu era o caos
A loucura mais profana
E ao mesmo tempo
A exatidão

Parece que nada tem mais jeito
Eu sou o efeito
Do reflexo no espelho

Eu fui do céu ao inferno
Eu vi o chão se abrir (se abrir)
E ao mesmo tempo
Eu queria estar ali (estar ali, estar ali)

Foi a última gota
De um lago que cansou de escutar
(escutar, escutar, escutar... escutar, ahã... yeah)
A promessa que dilacera ao não (hey!)
Se executar

Linhas... oh! me permitam achar
Com mais exatidão, inspiração
E não reflexos em vão

Fui caminhando até encontrar
A verdade escondida, eh! em um outro lugar
São muitos pontos que me fazem perceber
Que a caminhada foi simplesmente para eu aprender
Que o viver é o combate do dia-a-dia
Verso, expresso o desconexo em minhas veias

Parece que nada tem mais jeito
Eu sou o efeito
Do reflexo no espelho

Espelho
Eh! espelho meu
Será que esse sou eu?
Do meu casulo eu me regenerei
Ultrapassando as barreiras então me encontrei
Estava limitado a um universo particular
Não via nas esquinas um novo lugar
Traços que se transformam em soluções
Desenhando o meu ponto de equilíbrio, hã!
Despertei!

Parece que nada tem mais jeito
Eu sou o efeito
Do reflexo no espelho

Linhas... oh! me permitam achar
Com mais exatidão, inspiração (ah ah..)
E não reflexos em vão (ah ah..)

Linhas... oh! me permitam achar (ah ah..)
Com mais exatidão, inspiração (ah ah..)
E não reflexos em vão (ah ah..)

Eu fui tentar achar a linha do horizonte
(Do horizonte, do horizonte, do horizonte eh.. ahã..)