Maurilio Dantas
Maurilio Dantas
Cemiterio de Anima…
-
Sob o arco o tempo é nublado
Corpos secos e zumbis ressucitados
Saem do chão por todo lugar
É o cheiro de morte está no ar
E a noite quando o vento sopra
Ninguém sabe, ninguém se importa

Refrão :

Não quero que me enterrem
No cemitério de animais
Eu não quero viver outra vez
Não quero que me enterrem
No cemitério de animais
Eu não quero viver outra vez


Siga Victor até o lugar sagrado
Não é um sonho você está acordado
Crânios e presas, o estalar dos ossos
Fantasmas gemem e corpos decompostos
E em noite de lua cheia
Sinta o sangue gelar em suas veias


Refrão :
Não quero que me enterrem
No cemitério de animais
Eu não quero viver outra vez
Não quero que me enterrem
No cemitério de animais
Eu não quero viver outra vez


Lua cheia e o ar parado
Victor está sorrindo forçado
Eu sinto um frio na espinha
Esqueletos dançam e eu amaldiçoo este dia
E a noite quando o lobo uivar
Preste atenção e vai me ouvir gritar

Refrão : (2x)

Não quero que me enterrem
No cemitério de animais
Eu não quero viver outra vez
Não quero que me enterrem
No cemitério de animais
Eu não quero viver outra vez)

Oh Não ! Oh Não!

Oh Não! Oh Não!