Cifras e Tablaturas
Mano Lima

Mano Lima

Zaino Aporreado

Cifras Cancelar Versão de Impressão Print

Mano Lima - Zaino Aporreado

Tom: C

  • 0:00 / 0:00
  			Intro Am  G7  C  Am  G7  C  

C                                       G7 
No varzedo do Manuã havia um potro aporreado 
                                            C 
Um zaino negro tapado, Crioulo ali dos Helgueira 
                                            G7 
Pois nunca foi na mangueira, já se criou aragano 
                                              C 
Nos campos do Justimiano, na Invernada da Pedreira 

                                               G7 
Não é que eu tivesse medo, mas convidei o pessoal 
                                            C 
Hildebrando, índio bagual, da lida, conhecedor 
                                              G7 
Que me emprestou um maneador bem comprido e sovado 
                                                C        
Que amadrinhou num gateado de confiança e chegador 

( Am  G7  C  Am  G7  C ) 

C                                              G7 
Pra trazer uma canha pura, eu pedi pro Marco Aurélio 
                                                  C 
Deitou a cerca do Menélio, ali onde cruza as ovelhas 
                                           G7 
E saiu trocando orelha, meio a trote e a galope 
                                         C 
E se foi lá no baixote, mandar lotar a boteja 

C                                               G7 
Que eu ia pegar o tal zaino, era grande o comentário 
                                           C 
Reuniu-se o vizindário numa tarde muito quente 
                                           G7 
Sentado ali pela frente, tomando uma canha pura 
                                           C 
C'o tirador na cintura e uma espora sete dente 

( Am  G7  C  Am  G7  C ) 

C                                         G7 
Os ginete' da redondeza que souberam da pegada 
                                              C 
Vieram pedir a bolada se acaso eu fosse pro chão 
                                        G7 
Amigos do coração que não deixam pra despois 
                                           C 
Chegou o Neto Pedebos de rédea e buçal na mão 

                                               G7 
Eu disse: Deixa comigo que já tô c'o a mão na massa 
                                             C 
O pessoal até achou graça sentado ali pelo chão 
ocultar tablaturaOcultar
G7 Isto é um baita bobalhão, ele quer ser o que não é
C Pois já se criou de a pé, só gineteia os tição ( Am G7 C Am G7 C ) C G7 Mas eu até achei graça e disse pros gozador C Eu corto um corcoveador de espora, golpe e mangaço G7 Quem duvida do que eu faço, não é que eu queira ser o tal C Que se vire num bagual que eu arranco o saco a laço C G7 Num entreveiro de mango, espora, clina e cachorro C Não se via se era touro que ali vinha cachorreado G7 E eu, pra trás, bem atirado, firmado só nas chilenas C E a tarde ficou pequena pra dar pau nesse aporreado Final F Em Dm C

enviado porenviado por: brunblazkowski
cifra enviadaCorrigida por: sem correções
afinação

Toque com outra afinação
Modifique a corda abaixo ou utilize um dos presets.

Dacorde
Aacorde
Eacorde
braço violão
Gacorde
Bacorde
Eacorde
logo top cifrasComente
ico música do artistaMúsicas deste artista
ico curtiuCurtiu?
ico destaqueDestaque
Petaxxon Comunicação Online

Cifras.com.br - Melhor e mais completo site de cifras e tablaturas do Brasil Mais de 1 milhão de acordes de músicas cadastradas desde 2003
As informações contidas no nosso site são colaborações de seus usuários e podem conter erros, sendo assim, não nos responsabilizamos sobre nenhuma destas.

close
menos
mais
close
Cor dos acordes:

Cor da letra:

close
Alinhar acordes a direita Alinhar acordes a esquerda Alinhar acordes em baixo Alinhar acordes no topo
close
  Mostrar todos os acordes Esconder acordes muito fáceis Esconder acordes fáceis Esconder acordes intermediários
redimensionar
glossário